Hobbies

Como fazer uma horta orgânica em casa

E quando falamos de vida saudável é essencial falarmos sobre hortas orgânicas caseiras.

Parte do segredo para levar uma vida sustentável e ecológica, passa por auto-gestão e auto-suficiência em muitos aspectos, um deles muito importante é a comida, o que levamos a nossa boca todos os dias.

Uma horta orgânica é um lugar onde os vegetais mais naturais, saudáveis e mais barato são cultivados, não danifica o meio ambiente, porque imita os processos que ocorrem na natureza, aproveitando as relações entre as espécies de plantas e animais.

Busca aumentar a fertilidade natural do solo, mantendo o equilíbrio entre elementos vivos e mortos, em transformação e decomposição.

Você não precisa de um grande investimento para construir a sua própria horta orgânica,  apenas um pouco de informação para ajudar e dar os primeiros passos na tarefa de plantio e colheita.

A primeira é ter um local, não tem que ser muito amplo, um espaço para fazer uma horta para uma família de quatro ou cinco membros,  requer apenas alguns metros quadrados para isso, em alguns cálculos podemos supor que 5 metros quadrados atendem uma pessoa, então para 5 pessoas são necessários minimamente 25 metros quadrados.

Os canteiros

Canteiros numa horta caseira

O espaço tem que ser suficiente para ter alguns canteiros , cinco neste momento podem ser suficiente, porque o segredo é não só no tamanho da horta, mas também nos seus cuidados, na diversidade de culturas e do sistema.

Nesse sentido, há três aspectos fundamentais a considerar: rotação, o uso de fertilizantes orgânicos e associação de plantas.

É importante ter um canteiro que está livre de qualquer material que poderia dificultar o trabalho (vidro, de arame, plástico, etc.) .

Com a ajuda de uma pá pontiaguda, uma enxada e um ancinho, podemos iniciar a tarefa de limpar o canteiro.

É necessário fazer uma pequena cerca para protegê-la de galinhas, cães e gatos.

A terra

Terra com mudas germinadas

Mas antes de entrar em detalhes sobre cuidar da terra, devemos levar em conta a preparação do solo, que é de suma importância para o sucesso da nossa horta caseira orgânica.

É suficiente que o proprietário limpe o solo através da remoção de ervas daninhas, pedras de vidro e em seguida, definir o canteiros.

Esses canteiros devem respeitar uma margem de 30 a 40 cm entre eles, pois assim conseguimos andar entre eles e é de grande valia o deslocamento entre os canteiros para podermos trabalhar bem a nossa comida.

Especialistas não aconselham a mover a terra muitas vezes, mas simplesmente integrar os torrões com o solo natural.

A adubação

Adubo orgânico

Então, sim, nós seremos capazes de plantar, mas para dar esse passo é necessário considerar alguns aspectos que, sem dúvida, afetarão o sucesso do plantio.

Um deles refere-se ao uso de fertilizantes orgânicos para enriquecer a terra.

Um bom fertilizante orgânico pode ser desenvolvido com detritos orgânicos, tais como cascas de ovo, casca de batata, folhas caídas, esterco, restos de fruta, etc.

A grande mensagem aqui e para não restar dúvidas do que pode ser um bom adubo orgânico é saber se aquele composto é da natureza e poderá voltar a ela, então, basta jogá-los no chão de forma uniforme e, em seguida, regar a área para boa umidade ou simplesmente tomar os resíduos, água e jogá-los com uma capa de plástico para fermentar e depois sim, jogá-los no jardim. Outra maneira é fazer adubo com restos de plantas para fertilizar a terra.

Um adendo aqui deve ser mencionado, quando falamos em horta orgânica devemos trabalhar para fazer o que chamam de composto orgânico verde, que é um composto orgânico livre de insumos que tiveram contato com qualquer processo fora da natureza, por exemplo, resto de frutas que tiveram o uso de agrotóxico não atendem o conceito de orgânico, ou casca de ovos de galinhas que tiveram na sua dieta milho transgênico, não podem ser usadas também para fazermos o adubo verde.

As sementes

Sementes sendo plantadas no canteiro

Quando falamos de sementes é importante que você adquira em casas agropecuárias sementes de boa qualidade e com a data de validade vigente, pois isso interfere na germinação da plantinha.

Procure também por pequenos produtores as mudas já prontas, assim acelera a sua colheita e te anima mais a cuidar da horta, pois já estará tudo verdinho e você verá os resultados com maior rapidez.

Outro ponto que devemos passar aqui é quando falamos de horta orgânica, neste caso, deve-se comprar sementes orgânicas e somente elas poderão te dar legumes ou verduras orgânicas.

A água

Regando as mudas

A água é a vida de uma horta, devemos nos preocupar com a quantidade, o horário e a qualidade da água, Por exemplo, não podemos encharcar a plantinha, pois se a terra demorar para absorver a água teremos problemas com a germinação e se a planta já existir podemos deixar apodrecer o caule por excesso de água.

Outro ponto é a hora de regar: ou de manhã bem cedinho ou final de tarde, nunca na hora do sol forte, pois a água na folha da planta pode queimar a planta se estiver muito sol.

Nos grandes centros a água usada para regar a horta é a que vem da torneira, que contém fluor, cloro entre outras químicas, veja, a sua horta mesmo com essa água será muito mais saudável do que comprar as verduras ou legumes com agrotóxicos, mas não podemos chamar de orgânica, pois no processo orgânico a água deve ser tratada livre destes componentes.

O plantio

Canteiros com sementes brotando

O que, quando e quanto plantar? Uma pergunta que deve ser respondida com 2 outras perguntas: Quais verduras e legumes a família consome? Se estas plantas se adaptam ao clima que será feita a horta orgânica ? e a última pergunta: estudar o calendário para saber em qual época do ano se dará o plantio de cada verdura ou legume.

Quais plantas podem crescer durante a estação devem ser pesquisadas no calendário de semeadura. O calendário é dividido em:  semear primavera-verão e semear outono-inverno, então o tempo certo para a semeadura deve ser levado em conta.

Deve ser calculado quanto será plantado para cada espécie. Isso depende do local onde você está, do número de membros da família, da quantidade de água disponível, etc.

Desta forma a sua horta orgânica produzirá o que é necessário para ter uma boa produção caseira com uma grande variedade de culturas e evitando o desperdício.

É assim, com esses requisitos básicos, vamos entrar plenamente no estágio da semeadura, que, embora seja um processo simples tem seus segredos.

A primeira coisa é pensar sobre o que você quer que cresça na sua horta,  porque as escolhas são tão variadas. Eles podem ser feijão, cebola, couve-flor, beterraba ou alface ou acelga.

Direto no canteiro ou usar sementeira.

Canteiros definitivos

Existem duas alternativas para o plantio de verduras e legumes: diretamente nos canteiros ou por meio do uso de sementeiras.

Direto é o método de menor trabalho, pois é plantando as sementes direto na terra e cuidar das plantas.

A outra é por meio de um processo anterior e permite criar mudas em uma sementeira e depois levá-las de forma permanente ao canteiro, geralmente fazemos a sementeira crescer e assim quando as mudas crescem algumas são escolhidas, as mudas mais vigorosas e arranca-se as que cresceram menos, isso é feito um mês aproximadamente após o plantio e esta técnica é conhecida como desbaste.

Se plantio de mudas é escolhido deve ser colocado a terra em pequenos recipientes para algumas sementes, normalmente usa-se caixas de madeiras, ou até caixas de ovos, existem em lojas especializadas sementeiras apropriadas também  e são biodegradáveis, coloca-se terra misturado com húmus ou composto (adubo orgânico que você já pode ter preparado também) , um pouco de areia ou coco fibra para que tenha uma boa drenagem, colocar um par de sementes por recipiente e esperar até que tem uma muda e assim então transplantaremos no final no prazo de 30 a 45 dias, dependendo da espécie da verdura ou legume, essa fase de germinação e crescimento é quando a planta é mais frágil e devemos controlar as questões climáticas, água etc, ou seja, protegendo as plantinhas.

Como plantar?

Semeadura direta no canteiro

Sementes grandes, fáceis de manusear e fortes para germinar, são semeadas diretamente no lugar onde elas vão crescer. É o caso da abóbora, abobrinha, melão, milho, feijão, acelga, espinafre e beterraba.

Também algumas pequenas sementes, como cenoura, salsa, rabanete, endívia e alface, podem ser semeadas diretamente.

Sementeira em mudas

Mudas recém saídas da sementeira e prontas para serem plantadas no canteiro definitivo

A maioria das pequenas sementes é mais delicada e deve ter um cuidado especial até que sejam colocadas no lugar final: elas são semeadas em canteiros. Assim, com tomates, pimenta, cebola, repolho, couve-flor, aipo, alface, alho-poró e berinjela.

As mudas podem ser feitas com caixas de madeira. Eles colocam um solo adubado e bem refinado sobre eles e cercam com tijolos em um local protegido e iluminado.

Desta forma, você pode cuidar das plantas à medida que crescem,  você deverá as proteger do frio e do calor excessivo.

Quando as plantas tiverem 3 ou 4 folhas ou o caule atingir a espessura de um lápis, elas estarão prontas para serem transplantadas para o local final de cultivo.

Transplante

O transplante é feito quando as plantas são três ou quatro folhas, no caso da alface, repolho, couve, couve-flor, etc., e quando a haste atinge a espessura de um lápis, no caso dos tomates, beringelas, pimentos, cebola e alho-poró.

Passos a seguir

A sementeira é bem regada. As mudas são removidas, uma a uma, com uma colher. Uma linha é marcada na sementeira (podemos usar estacas e linha). Os buracos são abertos usando o plantador ou um bastão de madeira. É regado As mudas são colocadas, evitando separar o solo das raízes. Se você tiver fertilizante composto, ele é usado para cobrir os furos. Pressione o solo ao lado da planta com as duas mãos para que elas fiquem firmes e regadas em volta das mudas. A terra é coberta com palha para proteger a terra do sol e os golpes da água de irrigação.

Profundidade de transplante

Em geral é coberto com solo ao nível do pescoço das plantas. No caso do tomate, parte do caule também pode ser enterrada, já que com o tempo se enraíza.

Associações e rotações de plantas

Plantas compartilhando o mesmo canteiro

Associar cultivos significa plantar ou plantar juntos aquelas plantas que, por uma razão ou outra, se complementam. Desta forma, a comida é produzida imitando modelos que ocorrem na natureza, onde certas plantas crescem melhor na companhia de outras.

Temos de aprender a conhecer os bons e maus companheiros entre as plantas, por exemplo, plantas de raízes (beterraba, cenoura) e vegetais folhosos (alface, escarola, espinafre) para extrair nutrientes de diferentes profundidades.

Algumas plantas repelem insetos enquanto outras hospedam insetos benéficos. Exemplos desse tipo de associação são: alho-poró, cebola com cenoura; manjericão com tomate e beterraba com repolho.
Legumes como feijão, ervilha e feijão fornecem fertilidade ao solo. Eles são essenciais na rotação, se você quiser obter legumes continuamente.

Cuidados necessários

Canteiro em caixote com a remoção exemplar de ervas daninhas

A horta deve ter alguns cuidados claros, tais como capina, rega, transplante, proteger do sol forte, proteger do excesso de água, de alagamentos, fazer poda e remover detritos, etc. São todas essas tarefas que devem ser feitas para se conseguir uma produção adequada, a irrigação é feita da maneira que for necessária, usando água adequada para esse fim, ou seja, com baixo teor de sal. No verão você deve regar à tarde e no inverno ao meio-dia e usar menos água do que a usada no verão.

É isso, estude mais, bom trabalho e uma ótima refeição saudável.

Fonte: Redação Qualidade de Vida


Posts relacionados

A arte de colecionar

Sudoku – Exercício para o cérebro

Aprender violão: um hobby para vida toda



Deixe um comentário